22 set

Comprar uma lâmpada vai muito mais além, de ir em uma gôndola de supermercado e escolher a potência . Muitas vezes os consumidores por não terem conhecimento, vão até a loja e compram qualquer tipo de lâmpada, seja pelo preço, pelo formato ou até pelo consumo de energia, mas muitos não observam a temperatura de cor da lâmpada, que é fundamental para garantir o aconchego e qualidade do ambiente.

• Valores mais baixos, de até 3.500K: correspondem a uma luz branca quente, sendo ela aquela tonalidade mais amarelada. Muito famosa e associada às lâmpadas incandescentes, o branco quente tem como característica deixar o ambiente com aspecto de maior relaxamento, pelo fato de produzir um pouco menos de lúmens se comparado ao branco frio.
• Valores intermediários, entre 3.500K e 5.500K: são de luz branca neutra, seu tipo de luz se aproxima mais da luz do dia. Ilumina naturalmente os ambientes internos e externos sem distorcer as cores reais dos objetos.

• A partir de 5.500K: temos a luz branca fria, de aparência mais azulada. Essa é uma tonalidade que possui um maior dinamismo, e exatamente por isso, é recomenda para locais que necessitam de maior poder de iluminação. O branco frio tem como citado anteriormente, a capacidade de produzir mais lúmens se comparado ao branco quente, por isso deve ser usada em ambientes que se necessitam de um nível maior de atenção para a realização de tarefas.

Vale destacar que a temperatura de cor não possui nenhuma influência no consumo da lâmpada. O produto não utiliza mais ou menos energia em função da tonalidade do seu facho luminoso, mas sim de acordo com a potência do produto. Quanto maior sua potência mais será o seu consumo de energia.
Há quem tem a impressão de que quanto mais branca a iluminação, maior é a sua potência, ou que ilumina mais o ambiente que a de tons amarelados. Porém é utilizada a mesma intensidade luminosa no ambiente. O que difere é que a luz branca fria proporciona mais contraste e da percepção de mais claro. Já a luz branca quente traz mais aconchego e oferece maior conforto visual.

Onde e como usar nos seguinte ambientes…..

Sala de estar
Espaço que pode ser utilizado para receber visitas, assistir TV ou o que sua imaginação permitir. O ideal é dividir em setores, tendo um tipo de iluminação para cada um deles: luz quente para o cantinho da leitura; luz neutra para a área da TV ou jantar; e luz fria, direcionada ao home office.

Cozinha
Por ser uma área de trabalho é preciso instalar uma iluminação eficiente e, por isso, recomendamos a luz mista .

Banheiro
Preferencialmente, a iluminação deve ser feita com luz mista , direcionada por spots na região do espelho e espalhadas na área do chuveiro ou vaso sanitário.

Escritório
Área de trabalho onde deve predominar a luz fria, mas sem ofuscar as telas de aparelhos eletrônicos, como seu laptop, por exemplo, naquela área que mais utilizada no escritório. Nos demais espaços é possível optar por luz neutra ou quente.

Quartos
Por ser o local de descanso e relaxamento, o melhor é usar iluminação indireta com uma luz branca quente próximo dos espaços da cama. Também é interessante ter pontos específicos com abajures e luminárias para aquela última leitura antes de dormir.